Comissão aprova projeto que torna crime divulgar blitz por meio de redes sociais e aplicativos de mensagens

By Abrahão Nascimento - 9:42 AM

Informar blitz pode virar crime
Agentes efetuando blitz

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara aprovou (13) proposta (PL 7094/17) que define como crime divulgar e compartilhar em redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas os locais, datas e horários de atividades de fiscalização dos agentes de trânsito.
A proposta, apresentada pelo deputado Hugo Leal, do PSD do Rio de Janeiro, altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97).
Relatora do projeto na comissão, a deputada Christiane de Souza Yared, do PR do Paraná, ressaltou que o direito constitucional à liberdade de informação e expressão não pode se sobrepor aos interesses maiores da sociedade:
"Nós vemos que as pessoas insistem em avisar umas às outras pelos aplicativos que existe uma blitz ali ou aqui e isto implica em que não é só apenas a questão da embriaguez ao volante, é a questão do drogado que está ao volante, do assassino, daquele que raptou uma criança, de todos esses bandidos que geram essas tragédias para a nação inteira."
O projeto prevê pena de detenção de um a dois anos, mais multa, para quem divulgar as operações de fiscalização de trânsito.
Ex-secretário de Segurança Pública, o deputado Capitão Fábio Abreu, do PR do Piauí, também defendeu a aprovação da proposta:
"É um projeto de fundamental importância. Isso eu falo de experiência própria. Por várias e várias vezes, montamos, eu sou capitão de Polícia, operações, barreiras policiais e, em pouco tempo, o objetivo daquela barreira já não existia mais em função da disseminação rápida, através dos meios de mídias sociais da localização daquela barreira, daquele bloqueio policial. Não sabem aqueles que fazem essa divulgação de que, por ali, pode estar passando quadrilhas de assalto de banco, traficantes, uma série de ilícitos que poderiam ser identificados através dessa fiscalização."
Presidente da Comissão de Viação e Transportes, o deputado Domingos Sávio, do PSDB de Minas Gerais, defendeu punição para quem divulga o local onde está uma blitz:
"Temos, sim, que endurecer contra o crime. Mesmo esses que são considerados por alguns pequenas infrações. Mas, pequenas que podem resultar na perda de vidas e que, portanto, não são tão pequenas assim, e é preciso que tenhamos de fato uma legislação dura."
O projeto que pune quem divulgar operações de fiscalização de trânsito por meio de redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas ainda precisa ser votado pela Comissão de Constituição e Justiça antes de ser analisado pelo Plenário da Câmara.
Fonte: Assessoria Câmara Notícias

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários